quinta-feira, 18 de setembro de 2008

Ser poeta

Ser poeta é ser mais alto, é ser maior
Do que os homens! Morder como quem beija!
É ser mendigo e dar como quem seja
Rei do Reino de Áquem e de Além Dor!

É ter de mil desejos o esplendor
E não saber sequer que se deseja!
É ter cá dentro um astro que flameja,
É ter garras e asas de condor!

É ter fome, é ter sede de Infinito!
Por elmo, as manhãs de oiro e de cetim...
É condensar o mundo num só grito!

E é amar-te, assim, perdidamente...
É seres alma, e sangue, e vida em mim
E dizê-lo cantando a toda a gente!

Florbela Espanca
isto de ser poeta tem muito que se lhe diga... Podia mesmo comparar com a música! E dizer que ser poeta é compôr com silêncios, criar harmonias, consonâncias e dissonâncias... Compôr em Allegro, Presto ou moderato, piano ou forte... Depositar em cada palavra os sentimentos mais profundos do íntimo do nosso ser!

2 comentários:

Storyteller disse...

Amar é ser isso tudo! Amar é desejar. Amar é querer abraçar o mundo. Amar é querer dizer a toda a gente que se ama. Amar é tornar alguém a nossa vida. Amar é transcender-se. Amar é bom.

Ricardo disse...

Uma das musicas que eu adoro..Ser Poeta..Quem me dera ser poeta...