quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

São Valentim

Contra as ordens do Imperador, Valentim um padre romano realizava as cerimonias matrimoniais em segredo. Claro que esta prática foi descoberta e Valentim foi preso e condenado à morte. Enquanto estava preso, muitos jovens atiravam flores e bilhetes dizendo que os jovens ainda acreditavam no amor. Entre as pessoas que deixaram mensagens ao padre estava uma jovem cega: Asterias, filha do carcereiro. Depois de muito insistir, Asterias conseguiu a permissão do pai para visitar Valentim. Os dois apaixonaram-se! Claro, caso contrário onde estava a piada da história? E, como que por milagre, a jovem recuperou a visão. O padre chegou a escrever uma carta de amor para a jovem com a seguinte assinatura: “de seu Valentim”, expressão ainda hoje utilizada. Valentim foi decapitado em 14 de Fevereiro de 270.
A pedido de várias famílias, aqui fica um pequeno resumo da vida do Santo! E uma prova de que o amor... faz mesmo milagres!

11 comentários:

Storyteller disse...

As "várias famílias", ou seja, eu!, agradecem a atenção. Mas poderias ter-te esforçado um bocadinho mais...
Mesmo assim, muito obrigada!

Porque acredito no amor disse...

Mais ainda?!?
Eu nem queria publicar isto! Como viste, da primeira vez o texto nem saiu! Este esforço já foi em demasia! A coisa mais interessante que Valentim fez foi mesmo apaixonar-se!

Storyteller disse...

Mas... os Bispos casavam-se nesses tempos?!?!?!
Vai lá rever a história, por favor. Há qualquer coisa que não está bem...

Porque acredito no amor disse...

Tu estás com alucinações?!?
Vai lá tu reler o texto e diz-me onde é que está escrito que se casaram!
Só se apaixonaram!

Storyteller disse...

Ok, ok! Tens razão! Mas os Bispos podem apaixonar-se?

Porque acredito no amor disse...

"Amai-vos uns aos outros..." (o resto não interessa aqui para o caso)
Não somos todos humanos?
Não temos todos o direito de amar e ser amados?

Storyteller disse...

Claro que temos? Mas eu estava a abordar temas dogmáticos. A tentar elevar a conversa.

Porque acredito no amor disse...

Atençao!!!!!!!!!
O Senhor afinal ainda não tinha chegado a Bispo!
E pode não ser verdadeira, a história! Existiram mais Valentins feitos mártires!

Porque acredito no amor disse...

Tu achas que eu hoje tenho vontade de elevar a conversa?
Claro que não! Nem estou com muita paciência para dogmas...

Storyteller disse...

Pois, pelo que apurei, só em Roma andariam 327 496 Valentins a passear-se pelos caminhos (afinal, todos os caminhos vão dar a Roma).
A cena passa-se em plena Via Ápia:
Homem1 - Boa tarde, irmão. Quo vadis?
Homem2 - Para Roma, meu irmão.
Homem1 - Eu também, mas primeiro vou dar a volta à Gália (como era conhecida a França, nesta altura; volta à Gália = Volta a França = trocadilho com bicicletas). Mas meu irmão, como vos chamais vós?
Homem2 - Fazeis bem, meu irmão. Dizem que a Gália é bonita nesta altura do ano. Os campos estão cobertos de flor-de-lis (símbolo de França, para quem está mais desatento). Eu chamo-me Augusto Valentim, meu irmão. E vós?
Homem1 - César Valentim, bom irmão.
Pronto, já chega de parvoíce!

Porque acredito no amor disse...

Ide! E apostai nas bicicletas! Ide!

É que com tanto Valentim...

(Porque é que será que às vezes nos dá para a parvoíce?)