quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Dissimulação

A pessoa dissimulada é aquela que, propositadamente, procura esconder a verdade sobre si própria. Não assume os seus ideiais e acaba por se adaptar ao meio onde vive, porque assim lhe convém. Posso então dizer que a dissimulação funciona como um mecanismo de defesa do ser humano, mecanismo esse que se revela negativo uma vez que acabamos por não deixar conhecer a verdade sobre nós.
Pois eu estou a começar a fartar-me de pessoas dissimuladas! Somos ou não somos crescidos? Temos medo... Mas medo de quê? Medo de quem? Ou será que, como diz Alguém que comentou o meu blog, não temos coragem de enfrentar o medo de naufragar?...
Para quê oferecer flores se o que nos apetece mesmo é desejar "boa viagem", que é mais ou menos como quem diz: Vai e não voltes? Não queremos magoar os outros e claro, queremos manter as aparências, nem que para isso nos tornemos dissimulados, hipócritas, falsos...
Viver das aparências... Não!!!!
Somos o que somos e o que temos que mostrar aos outros é a verdade!
Seja onde for: no nosso local de trabalho, numa conversa entre amigos, ou mesmo na televisão...

5 comentários:

Storyteller disse...

Nós vivemos numa sociedade em que mostrar o que realmente somos é repremido. Vivemos numa sociedade de aparências e do politicamente correcto. Como eu escrevi algures, vivemos inseridos num mundo de eufemismos.
Custa ouvir a verdade? Ai pois custa! Custa perceber que se formos verdadeiros com os outros vamos levar muitos pontapés? Claro que custa!
Mas temos de perceber que se não formos verdadeiros com os outros também não estaremos a ser verdadeiros connosco próprios. Como esse Alguém escreveu, temos medo de arriscar e perder o pé, de naufragar. Mas a Vida só vale a pena se corrermos riscos e se formos fiéis à nossa verdade.

Porque acredito no amor disse...

não temos medo de arriscar... DEvemos antes enfrantar o medo, mesmo que o fim seja o naufrágio...

Storyteller disse...

Não me parece que possa alguma vez ocorrer naufrágio se formos verdadeiros. Podemos, isso sim, ficar com um rombo no casco. um rombo reparável. Mas naufrágio, não!

Porque acredito no amor disse...

Não sabemos... Contudo.. Enfrentar o medo: SEMPRE!!!!

Storyteller disse...

Sabemos, sabemos. Sabemos que se formos verdadeiros connosco próprios, se nos batermos pelos nossos ideais, de nos mostrarmos como somos verdadeiramente, apesar de podermos levar um pontapézito, acreditamos em nós e teremos sempre coragem para seguir em frente!