quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Os últimos são sempre os primeiros

Nada melhor, depois de ter jogado batalha naval (coisa que não fazia há anos), do que terminar a noite com um telefonema. Até é normal que tal aconteça... mas hoje teve algo de mágico que nunca tinha acontecido. Fiquei a pensar...
E, por muito que me custe admitir, se calhar tens razão: Ele está mesmo a mostrar-me que desviar-me do caminho que Ele próprio me tem ajudado a percorrer não é solução.
Sem Ele, as barreiras tornam-se intransponíveis!
Obrigada por me teres mostrado o Seu rosto novamente :-)

3 comentários:

Storyteller disse...

E o Natal? Já se fez Natal no teu coração?
Estás a ver como estamos todos empenhados?
Já agora, não te esqueças que Deus move-se por caminhos misteriosos...

Porque acredito no amor disse...

E o sentido de humor Dele? É uma coisa extraordinária! Não vamos querer que aconteça tudo de uma vez... O Natal chegará... Com toda a certeza!

Storyteller disse...

O sentido de humor Dele é brutal. Oh, se é! Basta olhar para um ornitorrinco... em que é que Deus estava a pensar quando fez o ornintorrinco?