terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Não somos máquinas

Como faço muitas vezes (exceptuando nos dias em que não me apetece ouvir nada), no regresso a casa vinha a ouvir a TSF. E gostei do que ouvi. Falava-se de amor.
Concordo com quem estava a ser entrevistado (não consegui ouvir o nome): nós não somos máquinas, não ligamos e desligamos quando bem nos apetece. Somos Humanos! Vivemos de afecto, carinho, amor! SENTIMOS! Não sobrevivemos sem amor. Assim, reprimir aquilo que nos caracteriza não é correcto! Para irmos em busca dos momentos de felicidade, o caminho é só um e chama-se AMOR! Já dizia JC: "Amai-vos uns aos outros como Eu vos amei".

6 comentários:

mama do raul disse...

Amiga, que distante tenho estado de ti...perdoa-me!Mas estes últimos tempos têm sido duma infindável espera (obrigada pelas tuas palavras, a propósito)
Sim, continuo à espera, todos os dias...todos os sábados. Houve novos episódios (mas conto pessoalmente).
Fiquei curiosa com as tuas palavras...
Amanha contas-me tudo

Beijinho...sinto muito a tua falta aqui.

Storyteller disse...

Realmente, não somos máquinas. Não conseguimos chegar a tudo e a todos. Dizemos sim a tudo, fazemos o que está para lá das nossas capacidades e ficamos exaustas. Mentalmente exaustas.
A vida parece perder sentido; tudo o que conseguimos alcançar parece perder importância; tudo é que é importante para nós é posto em causa.
Precisamos de amor para seguir o nosso caminho, para nos guiar pela nossa rota, para nos iluminar quando tudo o que nos rodeia é escuro.
Um abraço, um miminho, um carinho por vezes são suficientes quando não estamos bem.

Anónimo disse...

Oi! Até que enfim que consegui aceder ao teu blog!!!

Serei visita assídua. Os teus txts são fantásticos. Às vezes duros, um tanto ou quanto magoados, mas sempre mt verdadeiros; e por tal, parabéns!

Bjs

A.T.

Storyteller disse...

Caro(a) A.T.,
Faz muitíssimo bem em tornar-se visitante e leitor(a) assíduo(a) deste blog. É que é um dos mais fascinantes que encontrei!

Anónimo disse...

Oi Storyteller!
No meu caso é "caro" A. T.!
É verdade, é realmente dos blogs mais fantásticos que já encontrei. Tão sincero e autêntico que às vezes sinto um "nó no estômago".
E da próximo vez que eu oferecer o jantar, será de faca e garfo! E sentados!!!

A. T.

Storyteller disse...

E eu levo os profiteroles. Está prometido!